domingo, 19 de julho de 2009

ceu azul



um romance espirita , muito bom , um dos melhores livros que ja li , uma historia emocionante que nos da um imenso aprendizado , sobre o mundo espiritual ,,,ai esta um breve resumo da emocionante historia ,,...

"Toda a planta que meu Pai celestial não plantou, será arrancada pela raiz" - Jesus

Do labor psicográfico florescido em abundância nos campos espíritas, tem merecido atenção os romances do jovem César Augusto Melero, através da psicografia de Célia Xavier de Camargo. Em seu primeiro livro "Céu Azul", ele nos relata os acontecimentos ligados aos seus últimos dias como encarnado, vivenciando experiência dolorosa e redentora em meses de permanência como prisioneiro da doença incurável que lhe atingiu a perna esquerda, a posterior transição para o mundo espiritual e a afetuosa receptividade e acolhimento na colônia "Céu Azul", que passou a integrar, e cuja dinâmica de trabalho passa a descrever.

Tendo ocorrido o desenlace desencarnatório em 1985, eis que, doze anos depois, aparece a primeira edição de "Céu Azul", romance que pode ser definido como o relato póstero de uma bem sucedida empreitada reencarnatória, que teve como principal aspecto em seu planejamento a redenção do personagem, com aproveitamento dos melhores. Em plena juventude prisioneiro da doença, do leito e da dor, o jovem se posiciona com firmeza e decide aproveitar o ensejo para o próprio aprofundamento no conhecimento espírita, superando dificuldades, acomodando-se na aceitação, mantendo desobstruídos os canais para a influência espiritual superior, com isso elaborando uma radical transformação interior, cuja luz transcendeu à iluminação dele próprio, estendendo-se aos familiares e amigos, por ele mesmo confortados nos cruciais momentos finais de sua jornada terrestre. E que com certeza estendeu-se também ao grupo de testemunhas invisíveis e vigilantes, amigos e desafetos desencarnados, que com ele se ligavam… Felizes nós, espíritas, que temos a incomparável oportunidade de renascer no Brasil, bafejados pelo superior conhecimento das Leis Morais da Vida, canalizado pela abençoada doutrina codificada por Allan Kardec! Que nos traz a certeza de que temos em nós mesmos o poder de transformar os aparentes espinhos de nossas existências em flores perfumadas, cujo perfume porta o maravilhoso poder de edificar, sanear, recuperar e vivificar, em nós e ao redor de nós! Convicção essa que escreveu belíssimas histórias como a de Jésus Gonçalves, de Jerônimo, o Gigante deitado, e mais recentemente, de César Augusto…

Uma vez acolhido e suficientemente adaptado na colônia "Céu Azul", o moço passa a participar da atraente dinâmica de trabalho nela realizada, descreve a integração com o Centro Espírita onde age a médium que o intermediou e a vivência dos jovens em grupos, sempre com a assistência afetuosa e esclarecedora de outros espíritos mais experientes, o amor sendo a tônica permanente das relações humanas… Interessante notar lições se somando a lições, a importância da educação continuada nas organização da colônia… E a importância da auto-análise individual, do conhece-te a ti mesmo, das reavaliações das histórias de vida, das retomadas de rumo…

Dentre as diversas formas de lições que se apresentam, mensagens trazidas de esferas mais altas acontecem … Eis que, vindo de Esferas mais Altas, o elevado espírito Urbano visita "Céu Azul", e disserta sobre a Nova Era cuja instalação já está se processando sobre a Terra… sobre as dores inevitáveis e o planejamento socorrista do Plano Espiritual a todos os sofredores… As transformações necessárias e a missão do Brasil, desfraldando a bandeira do TRABALHO, SOLIDARIEDADE E TOLERÂNCIA. Para total aproveitamento, remeto o leitor ao livro mesmo, ao capítulo 27, para colher esta água totalmente pura, diretamente da fonte... Ao fim da preleção, o orador se dispôs a dar respostas a dúvidas pertinentes ao assunto, que uma vez formuladas e respondidas , dão matéria para o capítulo 28…

Eis que, dentre perguntas as mais diversas, alguém questiona: "(…) acho justo que os povos se unam num congraçamento de apoio e assistência geral. Mas, em termos de comunicação, como se dará este intercâmbio? Através de uma outra língua, o Esperanto, por exemplo, de que temos ouvido falar?" E, mais adiante, sob motivação da lembrança do estudo do Esperanto oferecido na colônia: "(…) porque o estudo do Esperanto aqui na Espiritualidade, considerando que será mais utilizado no mundo terreno?"

Transcreverei diretamente a resposta de Urbano, procurando manter o conteúdo imaculado:

"Exatamente, meu jovem amigo, através do Esperanto, que é um idioma criado para unir os povos. Só que o Esperanto não é "mais" uma língua, é a língua do futuro (…). É aquela que irá facilitar a realização das palavras do Cristo, quando assevera que haverá "um só rebanho e um só pastor".

E em resposta à segunda questão:

"(...) ainda "do lado de cá" da vida, se formos chamados a colaborar com os demais povos do Planeta, no atendimento a irmãos nossos desencarnados em condições difíceis, para os quais o idioma ainda é um entrave à comunicação, o conhecimento do Esperanto irá facilitar o entrosamento e a assistência aos necessitados. (…) Pedidos de socorro já estão sendo feitos. Em esferas mais altas isto é uma realidade, demonstrando a necessidade de nos agilizarmos no atendimento fraterno e solidário".

Vai se tornando evidente, caros amigos, que o Esperanto é empreendimento que se realiza paralelamente nos dois planos da vida, é árvore que lança seus ramos na terra material mas que tem suas raízes fortemente enraizadas no mundo espiritual... E cujos frutos alimentará a nossa fome de Paz, de Harmonia, de Congraçamento Universal, de Amor Incondicional…

De livro em livro, de mensagem em mensagem, prezados amigos, vai se sedimentando mais e mais a certeza de que esta árvore, verdadeiramente, o Pai plantou…

Que adubá-la e regá-la com o nosso trabalho humilde, pacífico, despretensioso, firme e fiel seja a parte que nos cabe nessa edificação de um mundo melhor…

Um comentário:

  1. Este livro me chegou como uma revelação. Um sopro. E me chegou repleto de ensinamentos. Agraço ao meu espírito mentor a oportunidade que me deu de chegar até esta obra.

    ResponderExcluir